domingo, 22 de janeiro de 2012

Actividade de Inverno - ÓBIDOS

"...em 1147, a vila passou para a posse de D. Afonso Henriques, ficando para a posteridade uma tradição de tenaz resistência por parte dos muçulmanos."

Nos dias 28 e 29 de Janeiro vamos realizar a nossa Actividade de Inverno em Óbidos.
.
Concentração na sede as 08:30 horas.
.
Regresso por volta das 17:30 do dia 29
.
Devem levar Almoço frio
.

Vamos dormir no Centro Paroquial da Amoreira.

.
O Jantar vai ser confeccionado pelos Escuteiros do Agrupamento 753 de Óbidos,

.
Quem vai ao ACANAC tem que levar a Bússola por causa da Prova de Orientação.
.
Vamos visitar a Ginja Oppidum,
.
Aqui esta o Imaginário preparado pela nossa Equipa de Actividades:
video
Devem levar também:
  • Saco-cama
  • Colchonete
  • Marmita, copo e talheres
  • Muda de roupa interior
  • Agasalho
  • Artigos de higiene
  • Lanterna
  • Violas
  • Calçado confortável,(Não devem levar sapatilhas)
  • Os elementos devem apresentar-se impecavelmente Fardados, ...
  • Boa Disposição de espírito
  • ...

A Lenda da Porta da Traição (Óbidos)

Comprei esta lenda na última feira medieval de Óbidos e gostava de partilhar com todos.
"Numa noite sem luar, cercava o exército de D. Afonso Henriques a fortaleza de Óbidos onde os mouros resistiam já há cerca de dois meses. D. Afonso Henriques e Gonçalo Mendes da Maia, o Lidador, tinham decidido que o ataque seria realizado na madrugada do dia seguinte antes de se retirarem para as suas tendas.
Dormia já o Lidador quando foi acordado por uma voz de mulher que lhe pedia para ser conduzida à tenda do rei de Portugal, pois tinha algo de importante a comunicar-lhe. A jovem vivia no castelo dos mouros mas não sabia se era moura porque nunca tinha conhecido os seus pais. Temendo uma cilada dos mouros, foi com alguma relutância que o Lidador a conduziu à presença do rei, perante o qual a jovem revelou o sonho que se repetia há três noites. Neste sonho, aparecia-lhe um homem novo de barbas castanhas e olhar doce que a incumbiu de transmitir uma mensagem para o rei de Portugal: o rei deveria reunir os soldados e liderá-los num ataque surpresa na parte fronteiriça do castelo, enquanto que o Lidador se deveria dirigir com dez homens às traseiras onde a jovem donzela abriria uma porta para os deixar passar. O homem de olhar doce prometia Óbidos aos cristãos e a salvação à jovem donzela. Apesar da hesitação do Lidador, D. Afonso Henriques já não se atrevia a duvidar dos desígnios divinos após o Milagre de Ourique. Na manhã seguinte, Óbidos foi conquistada conforme o sonho da misteriosa jovem que nunca mais foi vista. A porta que franqueou a entrada dos cristãos ficou para sempre conhecida como a Porta da Traição".
texto enviado pelo Explorador Andre Fragoso

domingo, 15 de janeiro de 2012

Acampamento de Guias - Fonteireira

No dia 7 de Janeiro, os exploradores do agrupamento 412, encontraram-se na sede às 10:00h da manha, para a realização da formação dos cargos. Os guias e sub-guias tinham de estar a preparar o material para esse acampamento.
Quando começaram a dar a formação dos cargos, os guias e os sub-guias estiveram a conversar um bocado de tempo com o chefe Daniel, sobre o livro “Cartas a um Guia de Patrulha” de Roland Philipps e sobre um proverbio Tuaregue: “Nenhum lugar fica longe se souberes lá chegar”. Depois de refletir-mos sobre essa frase, o chefe Daniel propôs a ideia de formarmos a patrulha Mocho, e assim foi.
Os guias e sub-guias tiveram de inventar um grito, um lema, dividir os cargos e fazer uma bandeirola. Depois de dividir os cargos, todos se meteram ao trabalho, e o tesoureiro foi ver o custo deste acampamento, o secretário foi apontar a ementa, fazer uma tabela de quem lava a loiça e fazer um pequeno relatório sobre a manha que estavam a ter. O guarda-material foi ver se tínhamos o material todo, o guia e sub-guia da patrulha mocho estiveram a fazer a bandeirola, com ajuda do animador e do cozinheiro. Depois desta actividade, os guias e sub-guias foram os primeiros a almoçar, Pois já estávamos um bocado atrasados em relação ao tempo de partir para o campo. O almoço foi jardineira, depois de uma bela refeição, a patrulha mocho partiu, finalmente, para a sua actividade no Machibombo da Paroquia.
Quando chegamos a Belas, os chefes Xico e Daniel pararam para ir encher os bidons com água, comprar pão, chouriço e farinheira. Compraram o pão e depois foram comprar a farinheira e o chouriço, quando entraram na loja, a senhora disse: “sempre alerta”, os chefes responderam e entretanto pediram o que queriam, a senhora, como era mãe de um escuteiro, deu o chouriço e a farinheira de graça!
Depois de comprar tudo, voltamos à estrada. Assim de um momento para o outro, tínhamos chegado, ao campo, mas ainda andamos um bocado perdidos, nos campos… Até que, finalmente, chegámos ao sítio certo, mas faltava levar a carrinha para o outro lado do campo, e quando fizeram isso, a carrinha ficou com uma roda no ar e as outras não conseguiam mexer, então, para fazer a carrinha andar, colocamo-nos todos na carrinha, do lado da roda no ar, e ficamos todos a fazer força, enquanto o Tiago Fonseca, estava a pisar o acelerador, os outros faziam força… depois de um bom momento a carrinha já estava com as rodas bem assentes à terra. Enquanto os chefes foram dar uma volta ao campo, a patrulha mocho, teve de montar as tendas e encontrar lenha para a fogueira. Ao fim de uma hora e pouco… já tínhamos tudo pronto e os Chefes decidiram acender a fogueira.
A aprendemos a montar a base de uma fogueira e a fizer uma fogueira. Acendemos a fogueira e passamos bastante tempo à volta da fogueira, a ler “O Sistema de patrulhas” de Roland Philipps.
“O sistema de patrulhas” ensina como a “impressionar” a patrulha, que existe um “tribunal” das patrulhas e que os guias e sub-guias, não são só pessoas que mandam nem que não têm coração, mas são pessoas que adoram a patrulha e que tentam ser os mais responsáveis e mais organizados, para poderem servir de exemplo para a patrulha. Mas este livro, ensina que não existe patrulha sem os outros elementos, e que esses elementos têm de ajudar o guia e o sub-guia. Ensina também que os escuteiros, não existem só na sede, mas também no dia-a-dia, e que quando os guias e os sub-guias querem encontrar-se com a patrulha num dia de semana, devem estar sempre disponíveis.
Depois, de um momento de conversa, a patrulha mocho decidiu fazer o jantar. Foi um jantar bem saboroso com hambúrgueres grelhados e uma sopinha bem quentinha!
Logo a seguir ao jantar, decidiram começar o fogo de conselho. Este fogo de conselho, foi o primeiro que a patrulha mocho fez só com os chefes, e então tinha de ser diferente, então a patrulha mocho fez só jogos, entretanto a patrulha mocho teve 3 convidados, o fogo de conselho teve jogos de lógica, a canção da casinha e danças.
No fim do fogo de conselho, foram todos dormir. Lá para as 01:30 h.

Às 08:15 o chefe Daniel, acordou toda a gente, e a patrulha mocho levantou-se, e foi preparar os ovos mexidos, as salsichas e o sumo de laranja natural para o pequeno-almoço. Toda a gente foi tomar o pequeno-almoço e, logo a seguir, fazer o último jogo do acampamento, o raid.
O raid demorou algumas horas e alguns quilómetros, mas aprendemos a usar a bússola, a régua e o escalimetro para encontrar sempre o próximo posto.
Depois do raid, foram vestir a farda, desmontaram tudo, meteram o material na carrinha e foram para a carrinha e partiram para a sede.
Este acampamento acabou na sede, com a avaliação do acampamento.
Eu sou a Rita Martins, guia da patrulha Falcão, que fez o relatório do acampamento de guias e sub-guias, no dia 7 e 8 de Janeiro.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

ROVER WAY 2012

O RoverWay é um evento Europeu para Caminheiros.
Esta actividade, que vai já na sua terceira edição, teve início em Portugal no ano de 2003.
RoverWay - People in Motion foi o primeiro tema da actividade.
Seguiu-se o RoverWay 2006 – Dare to Share em Itália e por último o Rover Way 2009 – Open Up, na Islândia.
A actividade divide-se em três fases: a primeira fase “Many Ways”; a segunda fase “Cross Ways”; a terceira fase “Chain Reaction”.

Na primeira fase - “Many Ways” – as equipas são acolhidas pelos mais diversos projectos (que se candidataram previamente) espalhados pelo país anfitrião em grupos locais (agrupamentos). Os projectos são desenvolvidos de acordo com a temática lançada.

Na segunda fase – “Cross Ways” – os participantes que se encontravam espalhados por todo o país nos projectos locais deslocam-se para um local comum onde realizam diferentes workshops relacionados com as mais diversas áreas. Na terceira fase – “Chain Reaction” – espera-se que os contactos estabelecidos durante a actividade gerem frutos nos momentos que se seguem à mesma reflectindo a temática e os objectivos do encontro.

O RoverWay desafia cada participante a tornar-se num agente de mudança, um cidadão activo, comprometido com a sua comunidade, com o seu país e com a comunidade internacional, consciente de que com as suas atitudes pode fazer a diferença e deixar o mundo melhor. Cada participante é também chamado a (re)descobrir a vida, nos seus diferentes aspectos (a natureza, os outros, o espírito, o eu, a comunidade,...).

O Clã de Alfragide irá participar com 8 elementos + 1 Dirigente.


quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

ELEIÇÕES 2012 - Junta Regional de Lisboa e Conselho Fiscal e Jurisdicional Regional

15 de Janeiro de 2012

Está a decorrer o Processo Eleitoral para a Junta Regional de Lisboa e Conselho Fiscal e Jurisdicional Regional para o triénio 2012/2014. Pretende-se, ainda assegurar que todos os processos e actos eleitorais do CNE., se traduzam no exercício da democracia, da cidadania activa e da participação empenhada e responsável de todos os intervenientes, tendo em conta os princípios da simplicidade e da subsidiariedade, na certeza que todos os Dirigentes e Caminheiros da Região, estão conscientes da importância deste acto, apelamos assim a toda a Região na sua participação.

A mesa de Voto será na sede do Núcleo Serra da Lua e estará aberta entre as 10:00 horas e as 16:00 horas.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

ACAMPAMENTO DE GUIAS E SUB GUIAS - FONTEIREIRA

"Nenhum lugar fica longe se souberes lá chegar"

No próximo Sábado, dia 7, vamos ter o nosso Acampamento de Guias e Sub Guias, na Fonteireira (Belas)

Os restantes elementos terão Cursos de Cargos na Sede.

Concentração de TODOS os Exploradores na sede no Sábado as 10:00 horas.